gosto


chegada 1.


chegada 2.



chegada 3.



não sei o que gosto mais em genebra, e quero escrever sobre isso.

a verdade é que cheguei já há algumas semanas e não consegui escrever ainda, talvez porque estava à espera da certeza da nota do último exame (precisava de saber que não estava só a sonhar, que o mestrado em direito humanitário era uma realidade), mas precisava também de parar e escrever.

gosto de ouvir um sem número de línguas diferentes no tram, gosto que haja crianças por todo lado. gosto da ideia (que incorpora o olhar) das pessoas procurarem uma vida melhor da que poderiam ter no seu país e de não parecerem infelizes com isso. gosto que feche tudo às sete. gosto de me levantar igualmente às sete e de levar o sliceoflemon à paragem, quando não tenho aulas e do frio deste outono - que anuncia o inverno , só de manhã - que me faz embrulhar no casaco. gosto de ir às compras ao supermercado e de ter de levar sacos. gosto do som de uma cidade pequena que é grande porque as pessoas são todas diferentes. gosto de me desenrascar em francês. gosto de ouvir música, de ir tirar fotografias com a holga que me deram os meus amigos. gosto de dizer 'a minha casa', senti-la. gosto de pensar naquilo que gosto, e hoje já há muitos "gosto".



3 comentários:

du disse...

ai a olga :)
adorei o post, já tardava!
dito assim, até dá vontade de ir aí!!

Baudolino disse...

Em primeiro parabéns pelas concretizações académicas.
Em relação ao 'gostar' que vais reiterando é bom gostar-se desses tão vitais anonimatos. São espaços para saborear o amor, a vida, os pequenos prazeres, a diferença.
O que eu anseio por um período assim...

Gersão disse...

Fico muito feliz por ti.

Alegro-me também, que apesar de alguns percalços e após uma boa dose de esforço da tua parte, de estares a conseguir concretizar os teus sonhos.

Acho isso fantástico, espero conseguir seguir o teu exemplo :) bjs